Publicado em:quarta-feira, 12 de abril de 2017
Postado por Josimar Nunes

Laudo aponta traumatismo craniano como provável causa da morte da menina Débora

Após o exame de DNA confirmar que o corpo encontrado em meio ao lixo na última sexta-feira (7), em trecho da Avenida Almirante Henrique Sabóia (Via Expressa), realmente era da menina Débora Lohanydesaparecida desde o dia 27 de março, a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) também concluiu o laudo cadavérico  que apontou traumatismo craniano como a provável causa da morte da criança de 4 anos. 
O laudo foi concluído nesta terça-feira (11) e apresentou os resultados de exames realizados a partir do esqueleto e das roupas encontradas com a vítima. Segundo a Pefoce, Débora faleceu entre os dias 27 e 29 de março, ou seja, já estava morta há pelo menos uma semana quando seu corpo foi encontrado. É possível, inclusive, que ela tenha morrido no mesmo dia em que desapareceu.

"Devido ao avançado estado de decomposição do corpo de Débora, foi necessária a confecção de um exame antropológico, que consiste em traçar um perfil da vítima, com informações sobre sexo, idade, anomalias ósseas, patologias ósseas e características individuais. O exame realizado nos ossos da criança constatou traumatismo craniano, o que indica a provável causa da morte", destaca o laudo da Pefoce.
Nesta terça-feira, o corpo da menina foi liberado à família, que informou que ela será enterrada em Pacatuba
Investigação
Em nota, a Secretaria de Segurança e Defesa Social (SSPDS) informou que os peritos trabalham no caso com a finalidade de coletar o máximo de informações para auxiliar o trabalho de investigação desenvolvido pela Polícia Civil. As peças de roupas encontradas junto ao corpo da menina, inclusive, também foram submetidas a análises laboratoriais para o recolhimento de material genético, objetivando comparar com o material de possíveis suspeitos. Todas as peças analisadas estavam íntegras, sem rupturas ou marcas de rasgo. 
Ainda conforme a pasta, a Polícia Civil do Ceará, por meio da Delegacia de Combate a Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), com apoio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (DIP), continua realizando investigações no sentido de identificar e prender o responsável pelo crime.
Diário do Nordeste

Postado por Josimar Nunes on 22:26. Tópicos .

0 comentários for "Laudo aponta traumatismo craniano como provável causa da morte da menina Débora"

ESPAÇO FEMININO

Total de Acessos

Mural de recados

ANUNCIE CONOSCO

ANUNCIE CONOSCO
Farmácia Leve Mais

Mais acessadas

LEIA A BÍBLIA