Publicado em:domingo, 13 de março de 2016
Postado por Josimar Nunes

Acompanhante denuncia presença de animais junto aos leitos do Hospital da Messejana

Constantemente, eu vejo esses animais", lamenta o denunciante. Na foto, um cassaco. Crédito: VCRepórter
Acompanhando a mãe que está internada no Hospital de Messejana (HM), um leitor denunciou por meio da ferramenta VC Repórter a presença de animais embaixo dos leitos localizados em espaços abertos da instituição de saúde. A foto revela que junto aos pacientes acomodados em macas, localizadas na parte externa, há gatos que circulam livremente, acabando por comprometer a saúde dos enfermos.


"Constantemente, eu vejo esses animais. Já vi um cassaco também. O corredor é aberto nos dois lados e é muito ruim. Entra mosquito e tem alguns gatos que vivem ali. Eles passam constantemente entre as macas, é um espaço completamente exposto. Encontrei agora pela manhã e de madrugada eu encontrei guabirus. O atendimento é bom, mas a estrutura é terrível. É uma situação revoltante", lamenta o autor da denúncia, que não terá a identidade divulgada por precaução. 

O filho da paciente de 67 anos conta ainda que procurou a emergência do Hospital de Messejana no último domingo para ajudar a mãe que estava com problemas cardiorrespiratórios. Por 24h, os dois ficaram entre a recepção e enfermaria, onde a mãe era medicada. "Ressalto o trabalho dos funcionários que fazem de tudo para nos atender da melhor forma. São atenciosos com todos, mas a falta de estrutura condenada o trabalho dos profissionais". Segundo ele, os pacientes precisam ficar o dia todo trocando o local das macas, pois o sol e o calor incomoda. 
 
Segundo dados da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), há menos de um mês, exatamente no dia 11 de fevereiro de 2016, o órgão contratou 10 leitos de UTI na nova área do Hospital Distrital Fernandes Távora, no valor mensal de R$444 mil por mês, recursos exclusivamente do Governo do Estado, para dar suporte a demanda. O total de leitos de UTI no Ceará subiu de 626 no ano de 2007 para os atuais 944, um aumento de 318 leitos, o que significa um crescimento de 50,8%. Desse total de leitos existentes, 678 são do Sistema Única de Saúde, sem nenhum custo aos pacientes.

Ações
O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes informou, por meio de nota, que já passou por reformas e ampliações no setor da emergência ganhando mais 43 novos leitos, com um total de 90, para atender os usuários do SUS, adota medidas na rotina da gestão. Atualmente, o Hospital de Messejana tem o total de 348 leitos. A direção médica da unidade informa que a demanda é crescente por conta da longevidade da população, que é acometida por doenças crônicas, como as que afetam o pulmão e o coração. Sobre o paciente com tuberculose que estava no setor da Emergência, o Hospital informa que foi acolhido, e está recebendo cuidados, aguardando transferência para hospital especializado em Maracanaú.

O Hospital afirma ainda que realiza diariamente a limpeza de toda a sua área, e utiliza também telas de proteção em diferentes ambientes como no Centro Cirúrgico, Centro de Material, UTIs e Nutrição. O hospital conta com o apoio da Célula de Vigilância Sanitária e Ambiental da Secretaria de Saúde do Município para manter o controle vetorial nas áreas do entorno.

É realizada também uma rotina de trabalho de educação e conscientização para alertar os funcionários, acompanhantes e visitantes sobre a importância de não alimentar e nem dar abrigo a animais que aparecem nas áreas externas do hospital, como bosque e jardins.


Fonte: Diário do Nordeste

Postado por Josimar Nunes on 01:52. Tópicos .

0 comentários for "Acompanhante denuncia presença de animais junto aos leitos do Hospital da Messejana"

ESPAÇO FEMININO

Total de Acessos

Mural de recados

ANUNCIE CONOSCO

ANUNCIE CONOSCO
Farmácia Leve Mais

Mais acessadas

LEIA A BÍBLIA