Publicado em:domingo, 13 de março de 2016
Postado por Josimar Nunes

Acompanhante denuncia presença de animais junto aos leitos do Hospital da Messejana

Constantemente, eu vejo esses animais", lamenta o denunciante. Na foto, um cassaco. Crédito: VCRepórter
Acompanhando a mãe que está internada no Hospital de Messejana (HM), um leitor denunciou por meio da ferramenta VC Repórter a presença de animais embaixo dos leitos localizados em espaços abertos da instituição de saúde. A foto revela que junto aos pacientes acomodados em macas, localizadas na parte externa, há gatos que circulam livremente, acabando por comprometer a saúde dos enfermos.


"Constantemente, eu vejo esses animais. Já vi um cassaco também. O corredor é aberto nos dois lados e é muito ruim. Entra mosquito e tem alguns gatos que vivem ali. Eles passam constantemente entre as macas, é um espaço completamente exposto. Encontrei agora pela manhã e de madrugada eu encontrei guabirus. O atendimento é bom, mas a estrutura é terrível. É uma situação revoltante", lamenta o autor da denúncia, que não terá a identidade divulgada por precaução. 

O filho da paciente de 67 anos conta ainda que procurou a emergência do Hospital de Messejana no último domingo para ajudar a mãe que estava com problemas cardiorrespiratórios. Por 24h, os dois ficaram entre a recepção e enfermaria, onde a mãe era medicada. "Ressalto o trabalho dos funcionários que fazem de tudo para nos atender da melhor forma. São atenciosos com todos, mas a falta de estrutura condenada o trabalho dos profissionais". Segundo ele, os pacientes precisam ficar o dia todo trocando o local das macas, pois o sol e o calor incomoda. 
 
Segundo dados da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), há menos de um mês, exatamente no dia 11 de fevereiro de 2016, o órgão contratou 10 leitos de UTI na nova área do Hospital Distrital Fernandes Távora, no valor mensal de R$444 mil por mês, recursos exclusivamente do Governo do Estado, para dar suporte a demanda. O total de leitos de UTI no Ceará subiu de 626 no ano de 2007 para os atuais 944, um aumento de 318 leitos, o que significa um crescimento de 50,8%. Desse total de leitos existentes, 678 são do Sistema Única de Saúde, sem nenhum custo aos pacientes.

Ações
O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes informou, por meio de nota, que já passou por reformas e ampliações no setor da emergência ganhando mais 43 novos leitos, com um total de 90, para atender os usuários do SUS, adota medidas na rotina da gestão. Atualmente, o Hospital de Messejana tem o total de 348 leitos. A direção médica da unidade informa que a demanda é crescente por conta da longevidade da população, que é acometida por doenças crônicas, como as que afetam o pulmão e o coração. Sobre o paciente com tuberculose que estava no setor da Emergência, o Hospital informa que foi acolhido, e está recebendo cuidados, aguardando transferência para hospital especializado em Maracanaú.

O Hospital afirma ainda que realiza diariamente a limpeza de toda a sua área, e utiliza também telas de proteção em diferentes ambientes como no Centro Cirúrgico, Centro de Material, UTIs e Nutrição. O hospital conta com o apoio da Célula de Vigilância Sanitária e Ambiental da Secretaria de Saúde do Município para manter o controle vetorial nas áreas do entorno.

É realizada também uma rotina de trabalho de educação e conscientização para alertar os funcionários, acompanhantes e visitantes sobre a importância de não alimentar e nem dar abrigo a animais que aparecem nas áreas externas do hospital, como bosque e jardins.


Fonte: Diário do Nordeste

Postado por Josimar Nunes on 01:52. Tópicos .

0 comentários for "Acompanhante denuncia presença de animais junto aos leitos do Hospital da Messejana"

ESPAÇO FEMININO

Total de Acessos

CONSULTORIA TUPPERWARE

CONSULTORIA TUPPERWARE

Mural de recados

Mais acessadas

LEIA A BÍBLIA