Publicado em:segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016
Postado por Josimar Nunes

Temporada de moscas preocupa na Capital

Responsabilizada por uma série de atendimentos que lotaram emergências pelo Interior, a mosca também preocupa a população da Capital, principalmente, em espaços onde são armazenados e comercializados os alimentos. No Mercado São Sebastião, no Centro de Fortaleza, por exemplo, os comerciantes lutam contra a permanência do inseto entre as mercadorias.
"Aqui, a gente usa detergente, desinfetante e sabão para limpar as bancadas todo dia quanto começamos e quando terminamos de trabalhar. O pessoal pensa, muitas vezes, que só tem higiene nos supermercados, mas a gente do mercado também deixa tudo limpo", garante Francisco Moura, atendente da banca de carnes O Tonhão.
No último domingo, enquanto o Dóia limpava a bancada de corte das peças, Moura falou, ainda, da necessidade de usar e higienizar os equipamentos de manuseio das carnes, assim como luvas de aço e tocas. O mesmo disse a vendedora Beatriz Rodrigues, da banca Everton Polpas e frutas. O esforço de quem trabalha com frutas, segundo conta, é não deixar as que sejam cortadas, como a melancia, expostas.
Beatriz disse também que é necessário estar sempre limpando com água e sabão o freezer e as caixas de artigos como uvas, mangas e demais frutas de fácil rompimento da casca. "As pessoas dizem que pendurar um saco com água ou garrafa ajuda, mas eu não acredito nisso não", afirmou, ao reforçar a ação de limpeza que executa.
Práticas caseiras
A técnica da garrafa também foi mencionada pelo mototaxista Raimundo da Silva, 53, como errada. Para ele, não há ação melhor que o mata-moscas. "Todo ambiente, agora, é cheio delas (moscas). Nem sei se existe veneno para matar e, por isso, uso o mata-moscas por ser a melhor maneira para espantá-las", afirmou Raimundo.
Já a comerciante Vânia Maria da Silva, 45, disse, após comprar alguns quilos de carne, ontem, que prefere usar mais produtos químicos para afastar as moscas de sua casa. "Eu uso muito querosene em cima das mesas. Também coloco água sanitária, detergente e sempre fico alerta para caso elas (as moscas) retornem, porque, nesta época do ano, elas vêm com tudo para dentro de casa", disse, enquanto Josemar Sales, o Novinho, preparava o pacote de carne que tinha acabado de cortar para ela.
Ele conta ainda que os clientes prestam atenção na higiene das bancadas e, por isso, os proprietários de boxes do Mercado São Sebastião travam lutas diárias contra as moscas, especialmente nesta época do ano.
"A virose da mosca"
Os sintomas identificados na chamada virose da mosca, que vem ocasionando a lotação de postos de saúde e de hospitais do Interior e também da Capital, são vômito, febre, dor de cabeça, dores musculares e também surtos de diarreia. O aumento dos casos de doentes tem relação com o período de chuvas, uma vez que, com mais poços transbordando, há o aumento da proliferação do inseto.
As moscas pousam sobre locais infectados e disseminam o agente causador dos sintomas em alimentos consumidos por humanos. O tratamento, segundo afirmam médicos especialistas, é feito com hidratação oral e, se os vômitos e a diarreia forem mais severos, é necessário reidratação venosa.
Personagem
Uso de veneno foi a melhor alternativa
Na busca por afastar a mosca dos ambientes de sua residência, o militar Olamir da Costa Isquierda, 51, encontrou em num veneno para insetos a melhor alternativa para se ver livre de qualquer mal causado pelo inseto. "Geralmente, colocamos o pozinho do veneno em um canto da cozinha. Elas (as moscas) são atraídas por ele, comem e morrem. Em seguida, nós limpamos bem o local". Olamir da Costa Isquierda - militar
*Diário do Nordeste

Postado por Josimar Nunes on 22:26. Tópicos .

0 comentários for "Temporada de moscas preocupa na Capital"

ESPAÇO FEMININO

Total de Acessos

Mural de recados

ANUNCIE CONOSCO

ANUNCIE CONOSCO
Farmácia Leve Mais

Mais acessadas

LEIA A BÍBLIA